Em 2017, a Braval recolheu 15.955 toneladas de resíduos recicláveis nos ecopontos existentes na área de abrangência da Braval (Amares, Braga, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde), mais 517 toneladas do que em 2016.
Este aumento, na ordem dos 3,3%, estabelece um novo recorde desde o início desta atividade, no ano 2000, quando foram recolhidas 1.000 toneladas.

Resultados 2017No total, os resíduos valorizáveis: vidro, papel e embalagens, juntamente com a recolha de outros resíduos recicláveis: Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE) e Pilhas e Acumuladores, Círios e Velas e Óleos Alimentares Usados, bem como os pneus usados recebidos, atingiram cerca de 18.000 toneladas.
Este resultado é muito positivo, em 2017, a quantidade de resíduos enviada para valorização aumentou em todos os fluxos, relativamente a 2016, o que dá bons indicadores no que diz respeito ao cumprimento das metas de reciclagem, no entanto, ainda muito longe de atingir as 25.000 toneladas até 2020.
A recolha de Vidro aumentou 0.9%, mais 55 toneladas do que em 2016. O maior crescimento diz respeito ao Papel e Embalagens tendo sido recolhidas mais 462 toneladas comparativamente a 2016, um aumento de 5%.
A recolha de óleos alimentares usados aumentou 1,7%, tendo sido recolhidos 74.889 litros, mais 1.259 litros relativamente a 2016.
Nos contentores instalados nos cemitérios foram recolhidas 74 toneladas de círios e velas, mais 3 toneladas do que em 2016, invertendo a tendência de decréscimo.
Em termos de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos e Pilhas e Acumuladores, a quantidade recolhida deste tipo de resíduos voltou a aumentar. Foram recolhidas 274 toneladas, mais 21 toneladas do que em 2016. Apesar deste aumento, o desvio ilegal deste tipo de resíduos continua a ocorrer. Esta proibição e infração deverão estar previstas nos regulamentos municipais de resíduos ou, então, pela legislação nacional, de forma a desincentivar este tipo de comportamentos. Os resíduos, quando são colocados na via pública ou contentor pelos munícipes, é na perspetiva do seu tratamento/valorização.
Relativamente à receção de pneus usados, a quantidade recebida diminuiu 267 toneladas, no total foram recebidas 1.541 toneladas de pneus usados.
A valorização energética do biogás produzido no aterro sanitário e na Central de Valorização Orgânica permitiu a introdução de 5.593 MWh de energia na Rede Elétrica Nacional, menos 2.076 MWh do que em 2016. Esta diminuição é, em parte, devida à selagem do aterro sanitário inicial, que implicou a interrupção do aproveitamento do biogás produzido, durante os trabalhos.
Globalmente, 2017 foi um ano excecional, em termos de reciclagem. A Braval felicita a população que tem contribuído para estes resultados, aqueles que separam os seus resíduos, colocando-os nos ecopontos, contribuindo para a preservação ambiental do nosso planeta.
A Braval apela e sensibiliza quem ainda não aderiu à separação de resíduos, para o passar a fazer, pois as metas estabelecidas pelo PERSU 2020 (Plano Estratégico de Resíduos Sólidos Urbanos), são bastante ambiciosas e, caso não sejam cumpridas, como ainda é o caso da Braval, obrigarão à punição dos sistemas de gestão de resíduos, através do agravamento da taxa de gestão de resíduos (TGR), o que se reflete num aumento da tarifa de resíduos.

 

Irish gambling website www.cbetting.co.uk Paddy Power super bonus.
Logo Amares  logoMunicipioBraga  povoadelanhoso   Logotipo TB Brasão Vieira do Minho Logo VilaVerde


© 2015 BRAVAL - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.

Desenvolvido por: Denis Pereira